Indústria Verde

Produção de hidrogênio verde é tema de encontro nacional no Ceará

A Federação das Indústrias do Ceará promove a 1ª edição do FIEC SUMMIT com players de mais de 15 países para debater sobre a implantação da produção de hidrogênio verde

Com o intuito de contribuir para o avanço do Ceará, do Nordeste e do Brasil, a Federação das Indústrias do Estado do Ceará (FIEC) irá promover o FIEC SUMMIT. O tema do evento deste ano é hidrogênio verde. Trata-se de um encontro de ideias que reúne o setor produtivo, acadêmico, poder público e a sociedade, que acontece nos dias 3 e 4 de agosto, na Casa da Indústria, em Fortaleza, no Ceará. O evento será palco de palestras e apresentações de cases nacionais e internacionais, além de exposições, debates e rodadas de negócios.

Na edição de 2022, o FIEC SUMMIT Hidrogênio Verde traz a nova fronteira energética que surge com grande intensidade e velocidade mundialmente. E o Ceará, o Nordeste e o Brasil têm despontado como potenciais supridores de energia limpa e renovável, podendo contribuir de forma decisiva para a descarbonização do nosso planeta. “É uma oportunidade para conhecer as inúmeras atividades integradas à cadeia produtiva, de forma que a sua empresa possa ingressar neste ecossistema, buscando o desenvolvimento social e econômico do Estado, estimulando a competitividade, a formação continuada e a adoção de práticas inovadoras e sustentáveis, além de somar forças para o fortalecimento de vínculos institucionais”, comenta Jurandir Picanço, consultor de energia da FIEC.

O FIEC SUMMIT Hidrogênio Verde conta com o apoio do Sindienergia, que comemora também o recente lançamento do Centro de Excelência de Transição Energética, por parte da FIEC. Trata-se de parceria com o SENAI Ceará e o SESI Ceará, para contribuir com a produção de energia limpa no estado. “O Centro de Excelência para Transição Energética chega em um momento muito propício, pois irá contribuir em muito com a ampliação da capacitação dos profissionais em energias renováveis, assim como para novas tecnologias, como o hidrogênio verde“, ressalta Luís Carlos Queiróz, presidente do Sindienergia.

Para garantir a produção do hidrogênio verde é necessária energia nova, limpa e renovável, a um custo competitivo. Nesse aspecto, o Brasil tem se apresentado entre as maiores credenciais mundiais, pois o negócio do hidrogênio atualmente é de cerca de 100 milhões de toneladas anuais, com receitas acima de US$ 150 bilhões, podendo crescer mais de cinco vezes até 2050. O hidrogênio verde possui atualmente apenas 1% do mercado mundial, e deverá dominar cerca de 90% desse mercado em 2050. Para isso, é preciso haver o desenvolvimento e a implantação de projetos, além de planos direcionados especificamente para este novo mercado. O Nordeste brasileiro, em especial o Estado do Ceará, surge como potencial supridor, não somente para o mercado interno, mas principalmente para os principais mercados mundiais. “Temos um potencial espetacular, com atributos inigualáveis, quando se verifica o aproveitamento complementar da energia eólica e solar, com destaque para a região Nordeste”, comenta Joaquim Rolim, coordenador do Núcleo de Energia da FIEC.

Segundo o presidente da FIEC, Ricardo Cavalcante, o Ceará já tem quase 20 memorandos de entendimento assinados entre o Governo do Estado e grandes empresas internacionais, que sinalizam investimentos superiores a US $20 bilhões. “Nós, na FIEC, temos dado um apoio continuado ao processo, sabedores da imensa oportunidade que se apresenta, principalmente para o Ceará e para a região Nordeste do Brasil, que pode assim, acelerar o seu processo de industrialização, com uso de energia limpa, renovável e com custos adequados”, afirma.

A expectativa é que ocorra uma elevação na oferta de produtos verdes, tais como aço, cimento, entre outros. Dessa forma, abre-se uma oportunidade para o setor industrial brasileiro relacionada ao maior aproveitamento do potencial de energias renováveis, aliado ao fato do Brasil ter uma das matrizes energéticas elétricas mais limpas e renováveis do mundo. Além disso, o Brasil possui uma matriz de energia elétrica cerca de quatro vezes mais renovável que a média mundial.

SERVIÇO

FIEC SUMMIT – Hidrogênio Verde

03 e 04 de Agosto de 2022

Federação das Indústrias do Estado do Ceará

Av. Barão de Studart, 1980 – Aldeota

Fortaleza – Ceará – Brasil

 

Fonte: Assessoria de Imprensa FIEC