Indústria Verde

Redução no consumo de matéria-prima derivada de fontes não renováveis e reaproveitamento são as metas da Fibertex

Empresa investe em fibras recicladas de garrafas PET, além de incorporar práticas sustentáveis ao seu processo de produção

A redução no consumo de matéria-prima proveniente de fontes não renováveis e a diminuição de resíduos na natureza é essencial para garantir a conservação do meio ambiente. Seguir essas premissas faz parte de uma indústria limpa e sustentável.

Promovemos o desenvolvimento socioeconômico e ambiental com base na produção limpa em termos de uso de recursos renováveis, investimento em tecnologia e P&D.

Diante dessa necessidade, a Fibertex, empresa do setor têxtil pioneira na produção de não tecido, tem uma linha deste produto feita 100% a partir de fibras recicladas de garrafas PET retiradas do meio ambiente. Além disso, incorpora práticas sustentáveis ao seu processo de produção de não tecidos. As iniciativas da Fibertex estão alinhadas à estratégia da Confederação Nacional da Indústria (CNI) rumo a uma economia de baixo carbono, baseada em quatro pilares: transição energética, mercado de carbono, economia circular e conservação florestal.

“A Fibertex atua em total consonância com o tripé da sustentabilidade: o ambiental, o social e o econômico. Promovemos o desenvolvimento socioeconômico e ambiental, a partir de produção limpa com respeito aos recursos renováveis, investimentos em tecnologia e pesquisa e desenvolvimento”, explica o presidente da Fibertex Brasil, Carlos Benatto.

Versatilidade – A empresa oferece não tecidos duráveis para diversas aplicações, com espessura, peso e propriedades mecânicas adequadas, como altos índices de tração, resistência ao rasgo, alongamento, flexibilidade e absorção.  O produto surgiu da necessidade do mercado, que passou a demandar materiais provenientes de fontes sustentáveis (especialmente as grandes marcas de calçados esportivos), materiais de alta performance e certificação de rastreabilidade e de origem sustentável.

Para atender a esta demanda, a Fibertex teve acesso à tecnologia e matéria-prima sustentável. Criou um time capacitado para desenvolver os produtos e avaliar o desempenho deles junto aos clientes. O processo passou a ser rastreado. Foi também criado o selo sustentável Fibertex, que garante o processo e a procedência das matérias-primas e o aproveitamento de 100% dos materiais, o que reduz os resíduos. A empresa produziu um portifólio completo para atender as necessidades dos fabricantes de laminados sintéticos, dubladores e fabricantes de componentes do segmento calçadista. Todo produto é feito 100% da reciclagem de garrafas PET. Também há uma linha de produtos específica para o segmento calçadista feita a partir de fibras de poliéster reciclado.

Mudanças práticas – Além do produto em si, a empresa adaptou suas rotinas. Usa energia proveniente de 100% de fonte renovável e tem um sistema de energia fotovoltáica para a área do escritório administrativo. Além disso, está estudando o uso deste tipo de energia para o processo produtivo e já implementou algumas mudanças: fez a troca de equipamentos por versões mais econômicas (compressores de ar, lâmpadas, motores), a água da chuva é reaproveitada no processo e, caso seja necessário o descarte, ela é devolvida limpa e tratada para um rio, sem danos ao meio ambiente.

Como parte de sua estratégia sustentável, a empresa também investe na formação profissional de seu capital humano. “Acreditamos que resultados são criados por pessoas e assim nos dedicamos à formação e qualificação dos profissionais envolvidos na cadeia produtiva, para que a tecnologia seja melhor aplicada, com economia e eficiência. O resultado se apresenta nas mais eficazes soluções voltadas a setores fundamentais da economia, como médico-hospitalar, automotivo, calçadista, de filtração, de infraestrutura, agro, entre outros”, explica Carlos Benatto.

História – A Fibertex, que conta com mais de mil funcionários no mundo, é de propriedade integral da SchouwCo. e está sediada em Aalborg, na Dinamarca, onde a empresa foi fundada em 1968. Também tem instalações de produção na França, República Tcheca, Turquia, África do Sul, nos EUA e no Brasil, além de escritórios de vendas na França, Espanha, China, Índia e em Portugal.​