Indústria Verde

Preparada para um futuro verde

Mercedes-Benz do Brasil, alinhada aos conceitos de ESG, investe em fazenda urbana, eficiência energética, áreas preservadas e redução no consumo de papéis

Grandes empresas da indústria brasileira vêm demonstrando crescente preocupação com a sustentabilidade de seus processos de produção. A Mercedes-Benz do Brasil – que desenvolve, produz e comercializa peças e veículos para transporte de passageiros e de carga – não é exceção.

Segundo o vice-presidente de Vendas e Marketing de Caminhões e Ônibus da Mercedes-Benz do Brasil, Roberto Leoncini, os princípios do ESG (da sigla em inglês para environmental, social and corporate governance ou governança ambiental, social e corporativa) sempre guiou a empresa ao longo dos 65 anos de presença no Brasil. “E, agora, isso vai além de nosso core business de produzir caminhões e ônibus e desenvolver serviços”, afirma.

Ele acrescenta que, “a Mercedes-Benz reforça o compromisso de contribuir com o desenvolvimento da sociedade em que está inserida, garantindo qualidade de vida, recursos naturais e segurança para um futuro mais sustentável”.

As iniciativas do Mercedes-Benz do Brasil nesse sentido estão alinhadas à estratégia da Confederação Nacional da Indústria (CNI) rumo a uma economia brasileira de baixo carbono baseada em quatro pilares: transição energética, mercado de carbono, economia circular e conservação florestal.

Em sua Política de Gestão Integrada, a empresa se compromete a proteger o meio ambiente, incluindo a prevenção da poluição e a redução dos impactos ambientais de suas atividades e a melhorar continuamente a qualidade de seus processos, produtos e serviços, em harmonia com o meio ambiente, e com eficiência energética.

Fazenda urbana – Dentre as ações de sustentabilidade que mais orgulha a Mercedes-Benz do Brasil está a Fazenda Urbana. A empresa possui a primeira do tipo no mundo instalada em uma indústria, destinada à produção sustentável de verduras 100% livres de agrotóxicos para o consumo dos funcionários. Inaugurada em 2019 na fábrica de São Bernardo do Campo, São Paulo, a estufa oferece alimentação saudável para os quase nove mil colaboradores da unidade.

A fazenda resultou numa redução no consumo de recursos naturais para plantação e colheita; de resíduos gerados no processo; e de 100% de emissão de CO2 em relação ao transporte das hortaliças: a fazenda fica ao lado dos restaurantes da fábrica e não há desperdício de alimentos por deslocamento.

O projeto da Fazenda Urbana foi desenvolvido em parceria com a BeGreen, startup de sustentabilidade responsável por administrar a rotina da estufa. Com capacidade para produzir mais de 2,6 mil quilos de hortaliças – ou 44 mil pés de verduras, ervas e temperos por mês –, a Fazenda Urbana ainda dedica parte de sua produção para doações a instituições apoiadas pela Mercedes-Benz.

Fábrica 4.0 – A Mercedes-Benz do Brasil afirma estar preparada para os conceitos da Indústria 4.0, que traz ganhos também ao meio ambiente. Na empresa, transformações foram realizadas nas fontes de energia elétrica, reduzindo em 56% o consumo de energia.

Com a ampliação da automatização e digitalização de processos, a empresa conseguiu diminuir o uso de papel: em dois anos de operação, a produção 4.0 da Mercedes-Benz eliminou o consumo de 10,4 milhões de folhas de papel para impressão apenas no Brasil – o que equivale a 146 árvores que deixaram de ser cortadas.

Por meio do projeto Paperless, a empresa faz uso de tecnologias para evitar o consumo de papéis tanto em seus escritórios, como nas linhas de montagem, ao substituir papéis impressos por informações em telas e dispositivos portáteis.

A empresa também mantém mais de dois milhões de metros quadrados de áreas preservadas em torno de suas unidades fabris em São Bernardo do Campo (SP), Campinas (SP), Iracemápolis (SP) e Juiz de Fora (MG), o que corresponde a 266 campos de futebol.