Indústria Verde

Nespresso investe na reciclagem das cápsulas usadas de café

Marca desenvolve programa de logística reversa, além de criar linha de cápsulas com alumínio reciclado

O Brasil é o segundo maior consumidor mundial de café. Entre novembro de 2020 e outubro de 2021, foram consumidas 21,5 milhões de sacas de 60 kg, um crescimento de 1,7% em relação ao período anterior, segundo a Associação Brasileira da Indústria de Café (ABIC). Antes usado apenas em pó, hoje o café em cápsula tem crescido continuamente no Brasil e no mundo.

O aumento desta demanda trouxe reflexão sobre a sustentabilidade desta nova forma de tomar o cafezinho diário. Pensando nisso, a Nespresso, pioneira nesse setor, desenvolveu no Brasil, em 2011, um programa de reciclagem das cápsulas.

Atualmente, a empresa, que é uma marca da Nestlé Nespresso S. A., unidade operacional do Grupo Nestlé, recicla 17% das cápsulas usadas no Brasil. A meta é atingir 30% até o fim deste ano, e 50% até 2025. Para isso, foram montados mais de 200 pontos de coleta, além do uso de logística reversa e a possibilidade de envio das cápsulas via Correios.

Reciclagem do alumínio – As cápsulas recolhidas são encaminhadas ao Centro de Reciclagem, que fica em Osasco, São Paulo, para separação mecânica da borra de café e do alumínio. O processo é sem utilização de água. O alumínio é destinado à indústria siderúrgica e volta para o seu ciclo de vida em formas variadas, como canetas, material elétrico e até peças de esquadria.

O alumínio reciclado requer 95% menos energia para ser produzido do que o alumínio virgem, além de colaborar com uma redução significativa na emissão de carbono na atmosfera. A expectativa é que, até o final de 2022, todas as cápsulas da linha Original serão feitas com 80% de alumínio reciclado e da linha Vertuo, 85%.

Já a borra de café é destinada ao Nespresso Hortas. O projeto trabalha o resíduo orgânico como alternativa de adubo para cultivo de alimentos orgânicos de forma regenerativa, além de oferecer consultoria técnica especializada para agricultores em Parelheiros, na Zona Sul de São Paulo.

“A reciclagem é um dos nossos compromissos para promover uma transição para uma economia circular. A economia circular além de contribuir com a gestão responsável de materiais e resíduos, também contribui na redução da pegada de carbono e queremos atingir a neutralidade na Nespresso até o fim deste ano”, afirmou Cecília Seravalli, gerente de sustentabilidade da Nespresso no Brasil.